3 de mai de 2015

Dia da Mãe



Impensável não mimar a minha...porque nestes dias sei que me espera. E eu...sei que corro! No entanto, tento fugir ao óbvio. Irrita-me! Não gosto de dias "marcados", dias de calendário, não gosto das prendinhas convencionais... Talvez um dia, na sua inevitável ausência eu derreta nesse sentido....

Eu, como mãe... Feliz, orgulhosa...  um q.b. de sentimentos! Todos e mais alguns! Uns bons e outros menos bons! Carrego na memória o sentimento de uma mãe que desistiu a instantes de conhecer tamanho amor e de um bebé que lutou sozinho para que eu o amasse, somente.

E passando pouco além dos 3 anos continuo assim, uma mãe apaixonada e maravilhada todos os dias! Mas às vezes demasiado exigente com ele e comigo principalmente.

Vivo de coração cheio! Sei que tenho imensa sorte. Às vezes chamo-me mãe desnaturada!!! Não me perguntem por marcas de antibióticos infantis, xaropes, vacinas, dosagens disto e daquilo! Conheço mães que são autênticas bulas medicamentosas! Medo! Não sei o que são corridas ao hospital (significantes leia-se!), noites em branco, fraldas teimosas, aquelas "birras de supermercado" blá blá blá!

Sim, o Vasco é teimoso, birrento, muiiito "mexido", às vezes conflituoso... mas é também muito doce, carinhoso, atento, extremamente expressivo e activo! Muito determinado! Nunca sei qual é o seu limite!

Resumindo, sou uma mãe muiiiiiito feliz e às vezes ainda duvido disso!

Nenhum comentário: