6 de fev de 2011

"O saber não ocupa lugar!"


Desde que me conheço a trabalhar com artes decorativas que a Acrilex é uma das minhas marcas de eleição. Tintas de tecido... é indiscutível!!! Não troco por outra marca! Os restantes produtos auxiliares... É relativo! Há marcas melhores mas também as há bemmm piores!

Apesar de não ser fã de alguns trabalhos da Paula Mendes resolvi assistir a uma formação sobre os produtos que ela representa. Afinal, nada melhor do que trocar experiências, truques, conhecer melhor este ou aquele produto que nada me dizia, que não tinha tanta informação ou ideia da sua finalidade!
Acabou por ser uma tarde muito bem passada e proveitosa na companhia da Cristina, colaboradora da Acrilex.





Tal como já disse... acabei por simpatizar com a forma de trabalhar algumas técnicas que antes não me seduziam minimamente! Tivemos contacto com imensas!!!!



3 de fev de 2011

Caixa forrada - Workshop

Ora depois de uma breve pausa neste mundo das artes decorativas... fiz as "pazes"!!! Este "bichinho" não me deixa parar de pensar em tintas, pincéis... Participei num workshop com Ana S. Lopes e gostei muito!

Apesar de estar e de me sentir ligada a este imenso mundo das artes decorativas há sempre uma técnica, um pormenor ou outro que nos escapa ou que apesar de conhecermos nunca tínhamos experimentado! Nada como trocar experiências!



Este não era o resultado final! Mas optei por terminar a minha caixa em casa. Simplesmente porque não concordei muito com a escolha do tecido para decorar a parte de baixo da caixa!
Quando terminar mostro foto e espero ficar mais feliz por escolher outro tecido que não este dos quadrados!!


Doce de laranja


O tempo nunca sobra! No entanto há alturas em que dispomos mais tempo para coisas que normalmente imaginamos nunca fazer por falta do mesmo!! Encontrei isto no blog da Constança...
http://saidosdaconcha.blogspot.com/2011/01/winter-marmalade.html


...E não parei de olhar para as laranjas que abundam cá por casa! Pus mãos á obra!
Pesquisei receitas... confesso que me assustei com a mão de obra e tempo utilizado para fazer a dita "marmelade" tão apreciada pelos ingleses!! Sem falar na excessiva quantidade de açúcar! Então, optei por uma receita de doce tradicional! Leva muito menos açúcar e no que respeita a mão de obra... 5 estrelas! Encontrei uma receita para fazer na máquina do pão.


No final a textura não me pareceu a de um doce normal de fruta e levei novamente ao lume num tacho normal! Fiquei surpreendida com o resultado. A textura ficou exactamente como a da marmelada. Ter colocado numa caixa teria sido o ideal!

Já a prova final...
Não estou particularmente rendida :(
Ficou com um ligeiro sabor amargo...
Valeu a experiência e pelo menos não me fiquei pelo desejo!
:)

2 de fev de 2011

Uma receita... 3 resultados!!!


Apesar de o resultado não ser sempre o esperado... adoro cozinhar! No entanto, não sei bem porquê... a doçaria não quer nada comigo! Acho que já vem de trás! A minha mãe sempre me proibira de fazer o que quer que fosse de doces. Talvez porque o resultado era sempre desastroso!!!

Ora então esta conversa na cozinha começou com uma receita que vi algures numa revista! "Simples!" Pensei!!

Substitui apenas o açúcar normal por açúcar amarelo!

Tudo impecável... super fácil! Estava radiante por ver as "bolinhas" a começarem a dourar no forno...!!! E no prazo de segundos volto a olhar e vejo a massa toda pegada! Não sei porquê...
Deixei imenso espaço entre elas e tudo... :(

"Ahhhhhh.....!!!!"

Pronto... não ficaram com o melhor aspecto mas foi o aspecto possível!

Ficaram crocantes e muito deliciosas! No entanto... ficaram demasiado doces! Tão doces que ninguém conseguiu comer! Só provas!

Depois do acidente com a primeira fornada, achei que o problema era a massa líquida, sei lá...
E então untei uma forma e fiz um bolo com o resto da massa!
Sempre se comeram umas fatias... mas o açúcar em demasia era evidente mesmo assim!
Dias depois, cansada de ver as bolachas... resolvi inventar!! (Ou... reciclar!!)
E então fiz o seguinte:
  • Piquei as bolachas e amoleci com um pouco de leite.
  • Fiz tipo uma base de tarte e forrei um prato de vidro. Reservei.
  • Bati 2 pacotes de natas, juntei 2 iogurtes naturais e o sumo de 2 limas.
  • Amoleci algumas folhas de gelatina (6 a 8) e desfiz no preparado anterior.
  • Bem mexido, coloquei por cima da base de bolacha.
  • Finalizei com raspa de lima e servi bem fresquinho!
Adorei o resultado!
O "espécie" de cheese ficou divinal! Um sabor "agro", cítrico, fez um certo contraste com o doce das bolachas. As visitas aprovaram!
Tarte de lima com base de bolachas da Madeira!!